Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

"Ás 10 e 45 da manhã param dois automoveis num determinado ponto da estrada militar, junto á Ameixoeira. É o sr. dr. Affonso Costa que chega com as suas testemunhas e o seu medico. Logo aparecem os primeiros curiosos. Não tardam mais tres automoveis. São aquelles em que veem o adversario do sr. dr. Affonso Costa, as suas testemunhas e o seu medico. O numero de espectadores aumenta. Aparece mais um automovel com «reporters». Surgem igualmente trens com outros espectadores. Populares do sitio, estranhando o movimento, fazem pequenos grupos. Vêem-se tambem soldados da guarda fiscal. Não faltam mulheres.
As testemunhas e o juiz de campo conferenciam. Naquella altura da estrada não ha sombra. As testemunhas vão estrada fóra, procurando sitio onde o sol não bata. Encontram-no a uns trezentos metros de distancia, e voltam a buscar os contendores. Os curiosos seguem tambem.
No local, que uma orla de arvores sombreia, as testemunhas conferenciam de novo, e marcam logares. Todos vestem trajo de passeio. O sr. dr. Affonso Costa tem o mesmo fraque de passeio com que ante-hontem estava na camara. O sr. Penha Garcia veste de claro, com chapeu de palha.
Desinfectam-se as espadas, e os dois adversarios preparam-se. Tiram colarinhos, gravatas,coletes e casacos. Em frente um do outro, as espadas estendidas tocam-se pelas pontas. Antonio Martins brada: Em guarda!
O combate começa."
É deste modo que surge no "Almanak de O Mundo", a descrição do início do duelo que envolveu o deputado, o dr. Afonso Costa, com o também deputado, sr. conde de Penha Garcia.

O duelo deveu-se a um desentendimento entre ambos, ocorrido na Câmara dos deputados. Após o discurso inflamado do líder do Partido Republicano (Afonso Costa), se ter insurgido contra a monarquia, a propósito da questão dos adiantamentos, o conde de Penha Garcia (primo de João Franco, presidente do conselho de ministros, com a pasta do reino), aproximou-se de Afonso Costa e disse-lhe «Quem assim desconsidera a honra alheia, não pode prezar a honra própria», obtendo como resposta um «Logo falaremos».
O duelo terminaria, com o ferimento de Afonso Costa num braço.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Cena de duelo entre Penha Garcia e Afonso Costa.jp

Cena de duelo entre Penha Garcia e Afonso Costa, Afonso Costa preparando-se para o duelo, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Início do duelo entre o conde de Penha Garcia e A

Início do duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, a testemunha Moreira Júnior examinando Afonso Costa, após o ferimento no braço, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D